DestaqueEconomiaEntretenimentoInternacionalJustiçaNotíciasPolíticaSaúde e Boa FormaTurismo

Os partidos invisíveis

A Reforma Política cortou PSTU Nacional, Partido Comunista Brasileiro – PCB e PCO – Partido da Causa Operária da lista de partidos brasileiros. Eles continuam registrados, podem lançar candidaturas, mas não possuem tempo de televisão nem fundo partidário para fazer campanha. Além disso, só podem receber doações de pessoas físicas. Eles preferiram o ostracismo à união com outras siglas, como o PCdoB – Partido Comunista do Brasil, por exemplo, que absorveu o PPL – Partido da Pátria Livre e poderia ter absorvido os outros três.

Jonas Mello

Jornalista radialista e editor-chefe do Jornal de Leste a Oeste e do blog do Jonas Mello

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar